NO AR AGORA!

THE LOVE SOUNDS

22:00 24:00

Chegam em SC primeiras doses da vacina contra Covid para crianças; veja quantas cada regional vai receber

Publicado em 14 de janeiro de 2022

Estado recebeu no final da manhã desta sexta-feira 39,8 mil doses do imunizante da Pfizer

 

A primeira remessa de doses da vacina contra a Covid-19 para crianças chegou no final da manhã desta sexta-feira, dia 14, em Santa Catarina. A aplicação do imunizante da Pfizer começa neste sábado, dia 15. A vacina é destinada a crianças de 5 a 11 anos de idade.

 

O avião com as 39.800 doses infantis pousou no aeroporto de Florianópolis às 11h50. De lá, as doses seguiram para a Central Estadual de Rede de Frio, em São José, para organização da logística de distribuição para as 17 Unidades Descentralizadas de Vigilância Epidemiológica (UDVEs) das Regionais de Saúde de Santa Catarina. A distribuição ocorre neste sábado, dia 15, a partir das 7 horas.

 

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) divulgou uma nota técnica com orientações sobre a aplicação da vacina e a quantidade de doses a cada uma das regionais de saúde do estado. Depois da primeira dose, as crianças deverão receber uma segunda oito semanas depois, completando o esquema vacinal.

As doses serão distribuídas aos municípios de forma proporcional, segundo estimativa populacional do IBGE 2020, que é de 642.800 crianças na faixa etária de 5 a 11 anos. A população indígena que será contemplada, já nesta primeira remessa, com 100% das doses necessárias para a imunização de todas as crianças dentro da faixa etária.

 

Quantas doses cada regional vai receber:

 

Araranguá – 1.140

Blumenau – 4.050

Chapecó – 2.720

Concórdia – 720

Criciúma – 2.220

Florianópolis – 6.010

Itajaí – 3.880

Jaraguá – 1.540

Joaçaba – 1.090

Joinville – 4.220

Lages – 1.600

Mafra – 2.150

Rio do Sul – 2.100

São Miguel do Oeste – 920

Tubarão – 1.900

Videira – 1.700

Xanxerê – 1.840

 

Como será a vacinação

 

Segundo a Dive, a vacinação de crianças de 5 a 11 anos ocorrerá simultaneamente em dois grupos. O primeiro será formado por aquelas com deficiência permanente (física, mental, intelectual ou sensorial); portadoras de comorbidades; indígenas; quilombolas; e que vivem em abrigos e em lares com pessoas com alto risco para evolução grave de Covid-19. O segundo será das demais crianças e, deve ocorrer por faixa etária, da maior idade para a menor. Sendo assim, crianças com 11 anos serão as primeiras a serem vacinadas dentro do grupo por faixa etária.

 

Crianças indígenas serão vacinadas pelas áreas que atendem esse grupo. Para as demais crianças, os municípios devem organizar as estratégias de vacinação no seu território, de forma a atender simultaneamente o grupo prioritário e o grupo por faixa etária.

 

Para que as crianças sejam vacinadas, elas devem ser acompanhadas dos pais ou responsável legal. Em caso de ausência, a vacinação pode ser realizada mediante apresentação de um termo de consentimento por escrito.

 

“Pedimos que os pais e responsáveis fiquem atentos aos locais e datas de vacinação indicados pelos municípios e levem as crianças para vacinar. A vacina é a principal medida de prevenção contra a Covid-19 também para as crianças, sendo segura e eficaz”, ressalta o diretor da Dive, João Augusto Brancher Fuck.

 

Fonte: Oeste Mais

Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Current track
Título
Artist