NO AR AGORA!

Alma Campeira

06:00 10:00

Com lei do ex, Chape bate o Figueira e garante vaga na final do Catarinense

Publicado em 15 de abril de 2019

A Chapecoense venceu o Figueirense e se classificou pela quarta vez consecutiva para a final do Campeonato Catarinense, um feito que mostra a hegemonia verde e branca nos últimos anos. Contra o algoz de 2018, na Arena Condá, na tarde deste domingo, o Verdão foi seguro, não deu margem ao Figueira e passou com o placar de 1 a 0. Everaldo, ex-jogador do Furacão, fez o gol do jogo. O adversário na decisão será o Avaí.

Na agendaA partida entre Avaí e Chapecoense está marcada para a tarde do próximo domingo, às 16h, na Ressacada, em Florianópolis. Em caso de empate no tempo normal, o campeão em 2019 será conhecido nas penalidades.

Primeiro tempoA semifinal em jogo único obrigou os times a terem um maior cuidado com a defesa. Apesar disso, o primeiro tempo foi com os dois times buscando o jogo. A Chape chegou com um pouco melhor, mas sem levar real perigo ao goleiro Denis. Ney Franco e Hemerson Maria precisaram fazer substituições por conta de lesões. Aos 11, Victor Andrade sentiu e deu lugar a Aylon. No Figueira, foi Juninho que deixou o campo para a entrada de Jean Martim, aos 37. O intervalo chegou sem os times balançarem as redes.

Segundo tempoO início da segunda etapa foi, a exemplo da primeira, com os times mostrando intenção de atacar, mas sem chegar efetivamente. Mesmo que sem mudanças de atletas, Ney Franco colocou Everaldo centralizado, com Aylon pela ponta. Funcionou bem. Aos 14, Bruno Pacheco iniciou a jogada e passou para Rildo. O atacante cruzou na medida para Everaldo, que cabeceou firme para abrir o placar. Depois disso, os donos da casa jogaram de maneira segura, controlando os espaços e sem dar muita chance para o Figueira. O Alvinegro apelou para os chutes de média distância, mas sem sucesso.

As lesões

Os dois técnicos foram prejudicados pelas lesões. Hemerson Maria precisou mudar duas vezes por conta disso. No primeiro tempo, Juninho saiu para a entrada de Jean Martim. No segundo, Matheuzinho entrou, mas ficou apenas 10 minutos em campo e foi substituído por um problema no ombro. Do lado da Chape, Ney Franco colocou Aylon na vaga de Victor Andrade, aos 11 minutos da primeira etapa, também por lesão.

Seguro e finalista

Tiepo entrou em campo rodeado de desconfiança, mas foi seguro em suas ações e deixou a partida dando a resposta necessária para quem será o goleiro verde e branco na final do estadual. Com 21 anos, o goleiro é formado na base da Chape e assumiu a titularidade por conta da suspensão preventiva de João Ricardo, por doping.

Borderô Público total: 6.944 torcedores.Renda: R$ 118.000

Fonte: G1 SC


Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Current track
Título
Artist