NO AR AGORA!

THE LOVE SOUNDS

13:00 15:00

Homem passa por cirurgia no pulmão com técnica inédita em SC

Publicado em 30 de setembro de 2021

Técnica usa um balão para inflar e desobstruir artéria pulmonar. Procedimento foi feito no Hospital Universitário, na UFSC, em Florianópolis; paciente foi um homem de 51 anos

 

Nesta quarta-feira (29), Santa Catarina foi palco para um procedimento médico inédito. No Hospital Universitário da UFSC,  foi realizado um tratamento de hipertensão pulmonar tromboembólica crônica, que é uma forma de resistência vascular pulmonar. Através da técnica de angioplastia por balão, um paciente de 51 anos foi atendido, em Florianópolis.

A hipertensão pulmonar tromboembólica crônica ocorre quando são formados os chamados trombos, que obstruem as artérias pulmonares. Com isso, se dá um aumento da resistência vascular pulmonar, resultando em hipertensão do pulmão e insuficiência cardíaca direita progressiva.

De acordo com o médico hemodinamicista do HU, Roberto Leo da Silva, o procedimento é realizado através de cateterismo da artéria pulmonar e desobstrução desta com o cateter balão, reduzindo a pressão e melhorando o fluxo de sangue para o pulmão.

Para resolver o problema, surge o uso da técnica por angioplastia. A angioplastia consiste na introdução de um cateter que leva um balão em sua ponta até o local onde está a área obstruída do corpo do paciente.

Lá, o balão é inflado para romper as placas de gordura e expandir o diâmetro arterial. Durante a angioplastia, o paciente pode receber um stent, pequena malha de aço cirúrgico. Esse é responsável por manter a artéria desbloqueada na região.

Procedimento facilita atendimento médico

Para o coordenador do Centro de Referência em Hipertensão Pulmonar do HU, Roger Pirath Rodrigues, a angioplastia com balão facilita a assistência dos pacientes atendidos no ambulatório que necessitavam encaminhamento para outros estados, gerando atraso no tratamento.

“O número crescente de casos em nosso ambulatório foi o gatilho para que buscássemos realizar todo o tratamento aqui em nosso centro. Hoje apenas aqueles que necessitam de cirurgia de grande porte serão encaminhados para São Paulo e Rio Grande do Sul”, explicou Rodrigues.

Segundo ele, além do ganho no acesso ao serviço do SUS em Santa Catarina, a realização do procedimento no HU traz como benefício a formação de profissionais qualificados para a utilização desta técnica de alta complexidade.

 

Fonte: nd+


Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Current track
Título
Artist