NO AR AGORA!

Super Tarde

15:00 17:00

SC recebe a maior remessa de vacinas contra Covid-19 nesta quinta; veja quantidade

Publicado em 1 de abril de 2021

Maior lote de doses já entregues ao Estado até então chegou a aeroporto de Florianópolis às 10h25 desta quinta-feira (1º); cronograma de distribuição às regionais de saúde ainda não foi confirmado

Santa Catarina recebeu, na manhã desta quinta-feira (1º), a maior remessa de vacinas contra Covid-19 já entregues ao Estado pelo Ministério da Saúde desde janeiro, quando os primeiros lotes chegaram a SC. As 309.050 doses de imunizantes chegaram ao Aeroporto de Florianópolis, às 10h25 desta quinta-feira (1º).

As vacinas seguem para a Central Estadual de Rede de Frio da Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica), em São José, de onde serão distribuídas para as 17 UDVEs (unidades descentralizadas de Vigilância Epidemiológica) das Regionais de Saúde do Estado.

Conforme a Dive, ainda não está estabelecido o cronograma de distribuição. A entrega deve ser entre ainda esta semana e a próxima.

As doses serão utilizadas para aplicação da segunda dose e imunização de grupos das forças de segurança, salvamento e forças armadas, além de idosos com idade entre 65 e 69 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, o lote é composto por 290.800 doses da Coronavac, do Instituto Butatan, e outras 18.250 da AstraZeneca.

Do total de vacinas produzidas pelo Butantan, o Ministério da Saúde indica que 11.648 sejam usadas como segunda dose em trabalhadores da saúde, para completar o ciclo vacinal.

Outras 107.083 são destinadas às pessoas entre 75 a 79 anos e que já receberam a primeira dose. O mesmo serve para as 153.461 que serão aplicadas em idosos de 70 a 74 anos.

Lote exclusivo

A novidade fica por conta da recomendação do início da vacinação dos agentes da força de segurança, salvamento e forças armadas. No total, foram enviadas 1.221 doses de vacina.

A orientação do Ministério da Saúde é que elas sejam “direcionadas exclusivamente” para a vacinação destes trabalhadores e ordenados por prioridade:

  • Atendimento e/ou transporte de pacientes;
  • Resgate e atendimento pré-hospitalar;
  • Trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra a Covid-19;
  • Profissionais comprometidos nas ações de implantação e monitoramento das medidas de distanciamento social, com contato direto com o público, independente da categoria.

Conforme o Governo de Santa Catarina, esses profissionais já fazem parte dos grupos prioritários definidos no Plano Nacional de Vacinação. Os demais trabalhadores que não se enquadrarem na linha de frente deverão ser vacinados conforme o andamento da campanha.

Além disso, outras 3.476 doses foram enviadas para vacinação de pessoas entre 65 e 69 anos. Mesmo com o envio de 290.800 doses, distribuídas em 1.454 caixas, o Ministério da Saúde prevê a vacinação de 276.890 pessoas.

“Essa diferença é planejada para caso ocorra doses perdidas, por exemplo, porque o paciente se mexeu, a ampola quebrou ou outro acontecimento do tipo”, detalhou o superintendente do Ministério da Saúde em Santa Catarina, Rogerio Ribeiro.

Já o lote de AstraZeneca, o Ministério da Saúde indica que as 18.250 doses sejam usadas para completar o ciclo vacinal de trabalhadores da saúde. Sendo assim, busca-se atingir uma população-alvo de 17.351 profissionais.

“O Ministério da Saúde indica para quais grupos prioritários essas doses devem ser enviadas. Porém, cabe aos gestores estaduais e municipais distribuírem como achar melhor”, explicou o superintendente.

Fonte: nd+


Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Current track
Título
Artist