NO AR AGORA!

Domingão Sertanejo

16:00 19:00

Suspeitos são presos com R$ 49 mil em SC; polícia recuperou mais de R$ 1 milhão

Publicado em 4 de dezembro de 2020

Menos de 48 horas após o assalto a uma agência do Banco do Brasil que provocou terror na cidade de Criciúma, no Sul de Santa Catarina, a polícia prendeu três suspeitos do crime na cidade de Passo de Torres. Com eles, os agentes localizam uma mala com R$ 49 mil. A informação foi divulgada na manhã desta quinta-feira (3) pelo superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio Grande do Sul, Luis Reichack. Outros suspeitos também foram presos – veja mais abaixo.

O valor total roubado não foi revelado pela polícia catarinense nem pelo banco, mas até o início da tarde desta quinta-feira (3), ao menos R$ 1 milhão havia sido recuperado. A Polícia Federal também entrou no caso e investiga lavagem de dinheiro e atuação de facção.

Os homens presos em Santa Catarina não tiveram a identidade divulgada, mas segundo a polícia são naturais de São Paulo. Um deles teria sido o responsável por alugar uma casa apontada pela investigação como ponto de apoio do grupo criminoso. O local foi identificado na madrugada desta quinta.

O veículo em que os homens estavam no momento da abordagem também foi apreendido. Eles foram levados para a delegacia de polícia de Araranguá, também no sul catarinense. O município está a cerca de 35 quilômetros de Criciúma.

Movimentação em frente à DIC de Araranguá no final da noite desta quarta-feira — Foto: Eduardo Prestes/NSC TV

Movimentação em frente à DIC de Araranguá no final da noite desta quarta-feira — Foto: Eduardo Prestes/NSC TV

Prisões já realizadas

 

  • 2 homens encontrados em Gramado, na Serra do RS, na manhã de quinta (3).
  • 1 homem encontrado em uma casa na cidade de Três Cachoeiras (RS), na madrugada de quinta (3).
  • 2 homens encontrados em um viaduto da BR-116 em São Leopoldo (RS), na tarde de quarta (2).
  • 3 homens encontrados entre a divisa de Torres (RS) e Passo de Torres (SC), na tarde de quarta (2).
  • 1 mulher encontrada em uma casa em São Paulo (SP), na tarde de quarta (2).
Nove pessoas são presas por suspeita de envolvimento no ataque a banco em Criciúma

Nove pessoas são presas por suspeita de envolvimento no ataque a banco em Criciúma

Polícia recupera mais de R$ 1 milhão

 

Durante as diligências, as forças de segurança recuperaram pouco mais de R$ 1.159.000 roubado no banco entre a noite de segunda-feira (30) e madrugada de terça-feira (1º).

Além dos R$ 49 mil encontrados na tarde de quarta, poucas horas após o crime, a Polícia Civil localizou R$ 300 mil abandonados na rua durante a fuga dos assaltantes em Criciúma.

Logo depois, quatro pessoas foram presas em um apartamento com R$ 810 mil que foram recolhidos do chão da cidade.

A polícia de Santa Catarina não divulgou o valor levado pelos criminosos, segundo diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Luis Felipe Fuentes. O G1 SC procurou o Banco do Brasil que também não divulgou o valor roubado.

“Nós não recebemos qual é o valor apurado, se é que eles [Banco do Brasil] já tem esse resultado e o banco normalmente não comunica publicamente”, disse.

 

A unidade do banco alvo do ataque reabriu aos clientes na quarta-feira. Além das cédulas apreendidas, dez carros usados na fuga do assalto durante a madrugada de terça foram encontrados pela polícia. Todos são de luxo e nove foram blindados. Pelo menos três tinham placas de São Paulo.

Carros apreendidos durante investigação do assalto em Criciúma — Foto: Diorgenes Pandini/NSC

Carros apreendidos durante investigação do assalto em Criciúma — Foto: Diorgenes Pandini/NSC

Segundo as imagens divulgadas pela Polícia Civil, alguns dos veículos são: um X4, um X6, um SUV Coupé, uma Tiguan Allspace, uma Picape L200 Triton, uma Pajero Tr4 e uma Tucson. Somente a X4 custa aproximadamente R$ 420 mil. Já a Picape L200 Triton é avaliada em cerca de R$ 160 mil.

A Policia Civil diz que este é o maior roubo de Santa Catarina, entre outros fatores, pela quantidade de pessoas envolvidas. Uma quadrilha assaltou um banco entre o fim da noite de segunda-feira (30) e início da madrugada de terça-feira (1º) em Criciúma.

O grupo fortemente armado invadiu a tesouraria regional de um banco, provocou incêndios, bloqueou ruas e acessos à cidade, usou reféns como escudos e atirou várias vezes.

Um policial militar ficou ferido, passou por cirurgias e seguia na UTI até a tarde desta quinta-feira (3). A Polícia Militar acredita que dois criminosos tenham se ferido também.

Resumo do assalto:

 

  • Cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50 de segunda-feira (30). A ação durou 1 hora e 45 minutos.
  • Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia.
  • Um PM ficou ferido, precisou passar por cirurgia e segue internado. Ninguém morreu.
  • Criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi calculado ainda.
  • Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido a explosão durante o assalto.
  • Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. Polícia não sabe o total utilizado.
  • 10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma. Nove deles eram blindados. Segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), os veículos foram pintados de preto para camuflar.
  • A PM, baseada em manchas de sangue encontradas em dois carros, calcula que dois criminosos tenham se ferido
  • Em nota, o Banco do Brasil disse que funcionários não foram feridos, que não há previsão para reabertura da agência e que não informa “valores subtraídos durante ataque às suas dependências”.

G1 SC


Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Current track
Título
Artist